Designação do objecto:

Placa ornamental (fragmento)

Localização:

Silves, Faro, Portugal

Museu titular:

Museu Municipal de Arqueologia de Silves

Datação do objecto:

Séc. IV AH / Séc. X AD

Número inventário do Museu titular:

MMAS 00134

Material / Técnica:

Marfim esculpido em relevo.

Dimensões:

Alt. 3,8 cm; comp. 4 cm; esp. 0,6 cm

Período / Dinastia:

Omíada, califal

Proveniência:

Castelo de Silves.

Descrição:

Fragmento de placa ornamental gravada de ambos os lados. Tem forma sub-rectangular de cor beje com patine de cor castanha clara.

O canto inferior preservado apresenta um orifício redondo que sugere a provável forma de encaixe ou fixação na estrutura à qual pertenceu (provavelmente fazendo parte da tampa de uma arqueta).

Ambas as superfícies têm a decoração gravada com minúcia e delimitada por fina moldura com algumas incisões na parte inferior.

A decoração mostra de um dos lados uma águia real com as suas asas abertas, mas assente no chão, com cabeça flectida para a esquerda e do outro um cervídeo que sustenta na boca um elemento fitomórfico. Ambas as figuras, envolvidas em elementos vegetalistas e indiciando movimentos em direcção ao centro da placa, têm grande carácter cinegético. Este tipo de decoração temático é comum a outras peças de marfim, de madeira e de metal da mesma época. Dado o tipo de decoração e elementos representados, poderá ter feito parte de um objecto de arte sumptuária muito semelhante aos produzidos em Córdova nomeadamente na oficina de Halaf.

A qualidade da decoração das duas superfícies sugere que este fragmento integraria uma estrutura onde ambas eram destacadas e visualizadas.

View Short Description

Fragmento de uma placa em marfim. Numa das faces está representada uma águia real de asas abertas, ao passo que na outra se vê um um cervídeo. A decoração é comum a outras peças de marfim, de madeira e de metal da mesma época (séc. IV H./séc. X d.C.). A placa deve ter origem numa oficina cordovesa.

Como foram estabelecidas datação e origem:

O nível arqueológico em que a peça se encontrava foi datado através do método Carbono 14 que ofereceu intercepções em 985 cal. D.C. (ICEN-874 e ICEN-877) estando assim de acordo com a cronologia indicada (século X). De igual modo a análise estilística leva-nos ao encontro de outras peças similares e do mesmo período.

Historial da aquisição pelo Museu:

Depositado após escavação decorrida na década de noventa do séc. XX.

Historial da proveniência:

Escavação decorrida no Castelo de Silves, dirigida por Rosa Varela Gomes, com o nº de inventário de escavação Q3/C5.

Bibliografia seleccionada:

AAVV, Portugal Islâmico: os últimos sinais do Mediterrâneo, Lisboa, 1998, p. 102.

Gomes, R. V. Palácio Almóada da Alcáçova de Silves, Lisboa, 2001, p. 55.

Gomes, R. V. Silves (Xelb) – Uma Cidade do Gharb Al-Andalus – Arqueologia e História (séculos VIII- XIII), Lisboa, 1999.

Citation:

Maria da Conceição Amaral "Placa ornamental (fragmento)" in "Discover Islamic Art", Museum With No Frontiers, 2022. https://islamicart.museumwnf.org/database_item.php?id=object;ISL;pt;Mus01_B;29;pt

Autoria da ficha: Maria da Conceição Amaral

Número interno MWNF: PT 39

RELATED CONTENT

 Artistic Introduction

 Timeline for this item


On display in

Discover Islamic Art Exhibition(s)

Figurative Art | Animal Representation

MWNF Galleries

Ivory

Download

As PDF (including images) As Word (text only)