Identificação do Monumento:

Castelo Velho de Alcoutim

Localização:

Alcoutim, Faro, Portugal

Data de construção do monumento:

Meados séc. III-finais séc. V AH / séc. IX-finais séc. XI AD

Período / Dinastia:

Omíadas, períodos emiral e califal (139-422 AH / 756-1031 AD) e período das taifas (422-488 AH / 1031-1095 AD)

Descrição:

O Castelo Velho de Alcoutim localiza-se num cabeço a 96 metros de altitude, dominando o rio Guadiana e a margem fronteira. Corresponde a uma alcaria de planta rectangular, defendida por três linhas defensivas de muralhas. Este conjunto com as dimensões de 34 x 22 metros e uma área interna de 700 m2, integra uma zona central ocupada por um edifício de função desconhecida, três ruas, várias habitações, possível compartimento da guarda, uma cisterna e latrina. As muralhas são de alvenaria grosseira de xistos e grauvaques argamassados com terra e reboco de cal, às quais estão adossadas várias torres maciças de planta quadrada e rectangular. O acesso ao recinto fortificado é feito por duas portas. A entrada principal sofreu alterações nos inícios séc. IV AH /meados do séc. X AD, sendo acrescentado o acesso em cotovelo e construído um torreão. As escavações arqueológicas realizadas permitiram ainda observar incêndios e destruição de edifícios no séc. IV AH / séc. X AD, provavelmente durante a fase que antecedeu o estabelecimento do poder califal. O abandono do conjunto verificou-se nos finais do séc. V AH / finais do séc. XI AD, durante o período das taifas. Neste castelo viveu um grupo populacional que centrava as suas actividades agrícolas e mineiras no território envolvente, utilizando o rio Guadiana como principal via de comunicação e comércio.

View Short Description

O Castelo Velho de Alcoutim localiza-se num cerro de onde se domina o rio Guadiana. Corresponde a uma alcaria de planta rectangular, defendida por três linhas defensivas de muralhas. Este conjunto com 34 x 22 metros integra uma zona central ocupada por um edifício de função desconhecida, três ruas, habitações e uma cisterna. As muralhas são de alvenaria de xisto e terra. Estão-lhes adossadas várias torres maciças de planta quadrada e rectangular. O acesso ao recinto fortificado era feito por duas portas. O abandono do sítio data de finais do séc. V H./finais do séc. XI d.C.

Como foi estabelecida a datação:

Estabelecimento de paralelismos com os materiais encontrados em contexto nos trabalhos arqueológicos.

Bibliografia seleccionada:

Catarino, H., “Algarve oriental durante a ocupação islâmica”, Al-Ulyã, 6, vol. II, 1997-1998, pp. 592-597.
Torres, C., e Macias, S., O legado islâmico em Portugal, Lisboa, 1998, p. 185.

Citation:

Cristina Garcia "Castelo Velho de Alcoutim" in "Discover Islamic Art", Museum With No Frontiers, 2022. 2022. https://islamicart.museumwnf.org/database_item.php?id=monument;ISL;pt;Mon01;29;pt

Autoria da ficha: Cristina Garcia


Número interno MWNF: PT II